FAQ

 

O Centro Cultural Brasil Estados Unidos Campinas é uma franquia?

Não, o CCBEUC não é uma franquia. A instituição é um Binational Center (Centro Binacional). Binational Centers são instituições autônomas dedicadas a promover a compreensão mútua entre diversos países e os Estados Unidos. Ensinar inglês é um dos principais componentes das atividades. Os Centros Binacionais geralmente trabalham em colaboração com as Embaixadas Americanas mas são independentes no seu gerenciamento financeiro e administrativo.

O que eu preciso para me matricular no Centro Cultural?

Para um aluno se matricular no Centro Cultural Brasil Estados Unidos Campinas, ele deverá primeiramente fazer o Teste de Nível (Placement Test). Você pode fazer a versão online dele neste link. Este teste é muito importante, pois ele mostra onde o conhecimento do aluno se localiza dentro do conteúdo do CCBEUC e portanto, qual o estágio mais adequado para o aluno.

É importante para o aluno e para o grupo que todos estejam no nível apropriado pois assim evitam-se frustrações presentes e futuras, além de permitir a correção de erros a tempo.

Sou iniciante. Preciso fazer o teste para avaliar meu nivel de inglês?

Sim, pois existem dois pontos de início no curso que variam de acordo com o conhecimento que o aluno teve na escola regular ou em viagens, por exemplo. O aluno pode começar o curso no CCBEUC no estágio Starter, que é indicado para iniciantes absolutos ou que precisam de mais tempo de prática oral para sedimentar o seu domínio de base, ou no estágio Basic 1, recomendado para alunos que trazem uma base de inglês da escola regular, alguma prática oral, ou uma facilidade maior para aprendizagem de língua estrangeira. Sendo assim, o aluno que seria classificado para o Basic 1 mas optasse por se matricular no Starter ficaria limitado para colocar em prática o seu pleno potencial de ritmo mais intenso. Já o aluno cujo teste indica que deve iniciar os seus estudos no nível Starter, teria muita dificuldade em acompanhar o ritmo mais acelerado e o conteúdo mais extenso do Basic 1. O mesmo podemos dizer para os interessados nos cursos Teen e Junior.

Há Centro Cultural Brasil Estados Unidos em outras cidades?

Existem outros Centros Binacionais em várias capitais e cidades do país.

Posso simplesmente me transferir de um Centro Binacional para outro e continuar no mesmo estágio ou terei que fazer um teste?

Os Centros Binacionais trabalham em conjunto e com a Embaixada Americana para a atualização acadêmica de suas instituições e simpósios com os especialistas internacionais da área de ensino da língua inglesa. Porém, são instituições independentes e portanto têm diferenças de duração de aulas, nomenclatura de cursos, idades de público e consequentemente na escolha de livros e na distribuição precisa do conteúdo. Portanto, cada instituição requer um teste para avaliar o nível de domínio de inglês do aluno naquele momento, dentro do programa de curso daquele BNC e a sua distribuição de conteúdo de gramática, expressões, vocabulário e habilidades de produção e compreensão oral, leitura e produção escrita. Pela qualidade característica dos Centros Binacionais, no geral, o nivelamento tende a ser bastante próximo quando se analisa a quantidade de horas de aula que o aluno teve no BNC anterior.

Tenho um filho que estuda no CCBEUC. Há algum desconto para o meu outro filho?

Sim. As secretarias das nossas unidades estão aptas a lhe auxiliar com todas as informações sobre estes descontos.

O Centro Cultural Brasil Estados Unidos Campinas tem convênio com empresas?

Sim, o Centro Cultural tem convênio com várias empresas e sempre busca aumentar estas parcerias. Entre em contato com nossas secretarias e verifique se sua empresa já possui convênio.

Qual é o sistema de avaliação? Qual é a média mínima para aprovação do curso?

Existem algumas variações entre o sistema de avaliação dos cursos infanto-juvenis e adultos. Elas podem ser consultadas no manual do aluno. Quanto às médias, resultados de 95 a 100 são excelentes, 90 a 94 muito bons, 81 a 89 bons, entre 75 e 80 desempenho satisfatório, e entre 70 e 74 recomendamos aos alunos que atentem-se pois a média 70 é o mínimo absoluto para aprovação.

Se eu perco uma prova posso fazê-la em outro horário? Quais medidas deverão ser tomadas?

Para que o aluno possa aproveitar ao máximo a análise de seu desempenho nos testes, recomendamos que organize a sua agenda para estar presente no dia do teste. Porém, se por motivo de força maior o aluno perder uma prova, ele deve comunicar imediatamente a secretaria da unidade onde está matriculado para se inscrever para a segunda chamada.

Como obtenho a senha para acessar a área restrita do site?

Você pode solicitar os dados de acesso por email ou entrar em contato por telefone. Basta entrar em contato com a secretaria da unidade em que esta matriculado.

Os cursos têm conversação ou apenas gramática?

O curso do CCBEUC visa a formação completa do aluno, habilitando-o a se expressar correta e fluentemente tanto na linguagem oral quanto na escrita. Desde o início do curso o aluno é encorajado a falar, inicialmente em situações mais controladas e simuladas. Todos os pontos gramaticais abordados são praticados oralmente e os alunos são estimulados a falar sobre a sua realidade. No curso Avançado, o aluno já tem maior domínio da linguagem (gramática, expressões e vocabulário) e portanto maior fluência, favorecendo cada vez mais a conversação sobre temas atuais, paralelamente à construção da linguagem através dos conteúdos do programa.

Qual a quantidade de alunos por sala de aula?

O número máximo é de 15 alunos por sala.

Qual a idade média dos alunos em cada curso?

Crianças de 8 a 10 anos de idade são classificadas nos cursos Junior.

Dos 10 aos 12 anos de idade os alunos são classificados nos cursos Teen.

Os alunos a partir de 13 anos de idade iniciam os seus estudos no curso Básico. Vale lembrar que a faixa etária dos estudantes varia de acordo com o horário do grupo.

Às 7h, 19h, 20h20, e aos sábados, as salas tendem a ser compostas majoritariamente por adultos.

Se eu perco uma aula, posso fazer reposição?

Recomendamos ao aluno que faltou uma aula que utilize o seu login e senha e verifique na área restrita do aluno no site do CCBEUC qual foi a matéria dada em sala de aula, e em seguida estude pelo Student´s Book e pelo Workbook a matéria dada, e marque por telefone com a secretaria da unidade de seu interesse um horário e utilize o Study Center para fazer exercícios de avaliação da matéria, tirar dúvidas e fazer exercícios de reforço, com o apoio do Facilitador do Study Center, que é um professor de curso. Isso não se trata de uma reposição de aula, mas sim de um bom apoio ao auto-estudo.

O que é o Study Center?

O Study Center ou Plantão de Dúvidas é um serviço de apoio ao aluno que está com dificuldade em entender a matéria ensinada em sala de aula. Não se trata de reposição de aula ou aula particular. No Study Center o aluno é orientado a detectar as suas dúvidas juntamente com o Study Center Facilitador, que o auxiliará na escolha do material de apoio mais apropriado a ser usado e na realização dos exercícios propostos.

Com o tempo o aluno vai aprendendo a reconhecer onde está a sua dificuldade e vai procurar a solução para o problema de uma forma mais independente. O objetivo do CCBEUC é desenvolver no aluno práticas de estudo eficientes.

O Study Center é oferecido em todas as unidades, e deve ser agendado com pelo menos 24 horas de antecedência na respectiva secretaria. As sessões de Study Center podem durar 75 minutos e são atendidos no máximo 6 alunos por sessão.

Recomendamos ao aluno que não deixe para fazer uso do Study Center em véspera de provas, pois o bom aprendiz estuda sistematicamente.

Com que freqüência que meu filho deve participar do Study Center?

O objetivo do Study Center é oferecer ao aluno orientação adicional para seu processo de aprendizado, além de estimular e ensinar bons hábitos de estudo e promover a autonomia do aluno.

A ideia é sugerir materiais e atividades a qualquer aluno que precise ou queira auxílio nos seus estudos de gramática, funções (everyday English) ou vocabulário. Embora pareça uma ajuda apenas para os períodos que precedem os testes, essa não é a filosofia do Study Center.

Tanto o professor da turma, quanto o professor do Study Center podem sugerir ao aluno que faça uso também do Lab para prática de compreensão oral ou pronúncia, para fazer exercícios suplementares de gramática e vocabulário e fazer uso contínuo da biblioteca para prática de leitura.

Alunos que faltam a uma ou duas aulas podem querer vir a fazer uso do Study Center para tirar dúvidas sobre exercícios do Workbook, ou mesmo do Student Book, trabalhados na sua ausência.

No Study Center não se faz traduções ou reposições de aula. Também não é indicado para uso apenas no período que precede o teste.

A ideia é ajudar os alunos a desenvolverem suas habilidades para auto-estudo, orientando-os sobre como se organizar para estudar toda semana, encontrar e comprar um bom livro de gramática ou referência para que possam ter mais materiais para estudo em casa.

Portanto, o Study Center não é uma aula e não é reforço ou recuperação. É um serviço de apoio. O aluno deve frequentá-lo sob orientação do professor ou toda vez que sentir a necessidade de orientação adicional.

Qual é o critério de seleção dos professores do CCBEUC?

Os professores do CCBEUC precisam ter no mínimo, nível de aprovação no ECPE da Universidade de Michigan e devem ter um mínimo absoluto de 2 anos de experiência no ensino da língua inglesa.

Em média, os professores selecionados pelo CCBEUC têm 9.5 anos de experiência no ensino de inglês no momento que ingressam no corpo docente do CCBEUC, sendo que em média 36% dos contratados vêm de experiência adicional em coordenação acadêmica.

Mais de 90% dos nossos professores têm curso universitário, sendo a maioria letras e também vivência em paí­ses de língua inglesa, principalmente nos Estados Unidos.

Ao ingressarem no Centro Cultural Brasil-Estados Unidos Campinas, recebem um treinamento inicial de 100 horas que faz um resumo prático e intensivo de um curso de nível universitário em ensino de inglês. Durante o treinamento os candidatos a professor fazem demonstrações práticas, onde são observados e avaliados por uma equipe de supervisores.

Os professores fazem reuniões periódicas com o objetivo de melhorar continuamente a qualidade do nosso curso e a percepção dos problemas individualizados dos alunos. O CCBEUC envia anualmente um grupo de professores a congressos ou simpósios acadêmicos.

Cada professor deve participar de pelo menos um evento a cada 2 anos. O objetivo é estarmos à frente das publicações, técnicas e alterações metodológicas da área para cada vez mais e melhor ajudarmos o nosso aluno a aprender e a compreender a língua inglesa.

O Centro Cultural tem lousas digitais nas salas de aula?

Sim. A lousa digital é agrega as possibilidades de um computador com a interatividade do quadro branco. Ela é uma ferramenta inteligente, sensível ao toque de uma caneta especial. Assim, tudo o que se pensar em termos de recursos de um computador, de multimídia, simulação de imagens e navegação na internet é possível com ela.

Nas aulas ela é utilizada como recurso fundamental para a projeção de conteúdos, exibição de vídeos, realização de atividades e exercícios e aumento da interação e participação dos alunos. O melhor de tudo é que, além do conteúdo exclusivo de cada curso, a lousa digital permite integrar cada tema ao que acontece no mundo a todo momento, deixando cada encontro atual e diferente.

O que é o Aplicativo CCBEUC Pertoo?

O Aplicativo CCBEUC Pertoo veio para tornar a comunicação entre o Centro Cultural, alunos e pais muito mais eficiente.  Ele está disponível para Android e iPhone e funciona como um canal de comunicação que envia conteúdos importantes para alunos e pais. Com o aplicativo podemos aproximar a relação entre a escola e as famílias, deixando mais acessível o contato com professores, secretaria e coordenação.

Em quanto tempo estarei falando inglês fluentemente?

Existe um grande debate sobre a definição de fluência em qualquer idioma. Podemos considerar, de acordo com dicionários, que fluência significa aquilo que flui naturalmente, com facilidade, espontaneidade. Sendo assim, um aluno fluente é aquele que entende bem e responde com facilidade à questão “Hello. How are you?”, mesmo sendo de conteúdo de nível Starter? Pode-se dizer que sim, afinal, fluência é apenas um dos aspectos que consideramos quando avaliamos o domínio da língua como um todo ou atribuirmos um determinado nível à produção do aluno naquele momento. Além de fluência, precisamos avaliar pronúncia, gramática, vocabulário, compreensão, dentre outras coisas.

Tendo em vista essa complexidade, consideramos mais adequado o conceito de proficiência. Quando o aluno faz essa pergunta, ele está interessado em saber quando ele estará apto a fazer uso do inglês em determinadas situações, dificilmente pensando em diálogos tão simples como o do exemplo.

É aí que entra a nossa parte. Em quanto tempo podemos levar o aluno à fluência que ele deseja?

Isso depende do nível de entrada e do objetivo de cada pessoa. Quanto mais você avança no idioma, mais complexas as situações com que você consegue lidar. Mas qual é a necessidade real de cada aluno (ou sua vontade, disponibilidade, etc)? É importante sabermos detectar exatamente isso.

Do ponto de vista mais técnico, seguimos a categorização da CEFR (Commom European Framework of Reference ou, em português, Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas) que é uma escala internacional e oficial de parâmetros de desempenho em língua estrangeira. Esses parâmetros descrevem, de maneira ampla, as competências de um usuário em cada etapa do processo de ensino-aprendizagem de um idioma estrangeiro.

Seguindo seus níveis, temos:

CEFR – Cursos CCBEUC – horas totais dos cursos
A1 – Starter, Basic — 160h
A2 – Intermediate — 80h
B1 – Higher Intermediate — 80h
B2 – Advanced — 240h
C1 – Higher Advanced — 240h
C2 – Post Higher, Michigan

Então, se o aluno pretende chegar ao nível C1, ele precisa ter 800 horas de instrução. Se o aluno pretende chegar ao nível B1, precisa de apenas 320 horas. Fazendo o curso tal como proposto semestre a semestre, é só dividirmos esse número por 40 horas e teremos o número de semestres. Fazendo uma carga horária maior por semestre, o tempo em semestres diminui. Portanto, é fundamental detectarmos qual é o objetivo do aluno para podermos responder de modo que ele entenda como alcançar seu objetivo e quanto tempo isso vai levar.

Todo aluno precisa necessariamente cursar até o Higher Adv? É o que sugerimos como curso completo, mas cada aluno pode determinar que alcançou seu objetivo antes. A maioria dos programas de intercâmbio, dos processos de seleção para outros programas acadêmicos ou processos de seleção de empresas consideram aceitável qualquer nível a partir do nosso Intermediate 2 ou Advanced 1. Nesses níveis, os alunos já conseguem se expressar em várias situações.

Então por que fazer Advanced ou Higher Advanced? Colocando de uma forma bem simplificada, é exatamente para ter mais facilidade e espontaneidade nessas situações.

Além disso tudo, há outra variável extremamente importante: esse tempo é essencialmente dependente do desempenho de cada um. Portanto, não há resposta correta. Sempre exploraremos a questão ‘em tese’. Na prática, precisamos saber se o aluno vai ter faltas, vai fazer suas tarefas, se vai participar de prática oral, se vai fazer as três versões de cada redação, se vai ser pontual, se vai ter bom aproveitamento, se vai fazer os testes e ter boas notas, etc…

Posso assistir a uma aula demonstrativa?

Não temos aulas demonstrativas. Estas práticas em algumas escolas criam um ambiente que não é o que efetivamente vai ser encontrado durante o período letivo. Por esta razão nós preferimos assumir compromissos sobre nossos produtos do que oferecer uma “degustação” irreal. Contudo, nós encorajamos nossos interessados a conversarem com nossos alunos e ex-alunos sobre a qualidade dos cursos oferecidos no Centro Cultural.

Não concordo com o resultado do Placement Test.

Nosso teste tem o objetivo de detectar o que aluno domina com prontidão de forma correta e fluente, ou seja, o que chamamos de conhecimento ativo. Aquilo que ele ‘já viu’, mas não consegue demonstrar no teste, tanto oral, quanto escrito, é o que chamamos de conhecimento passivo, ou seja, ainda não domina.

Nas primeiras unidades de todos os nossos livros há uma que trata do tempo verbal presente. A complexidade das estruturas e a maneira de formular frases varia entre alunos Basic, Intermediate ou até Advanced, mesmo em se tratando apenas do tempo presente.

Um ponto crucial aqui é o feedback dado pelo professor que aplicou o Placement Test. Ele explica, com base na produção do aluno no momento do teste, o porquê de determinado nível. Ele também explica os indicadores do nível a partir da produção do aluno e mostra como aquele nível vai ajudá-lo em suas necessidades linguísticas.

Ainda assim, havendo o questionamento sobre o resultado do teste, procedemos da seguinte forma: o teste é encaminhado para a coordenação, que faz uma análise item a item, consultando o professor do teste. Caso seja a solicitação do aluno/pais, fazemos um novo teste, ampliando a coleta de dados para ratificar o nível ou para analisar a possibilidade de outro nível.

Acima de tudo é fundamental que o aluno ou pai saia do teste tendo confiança nos nossos processos. Para isto, não hesitamos em oferecer todo o detalhamento e explicações necessários.

Qual a diferença entre Intermediate / Higher Intermediate e Advanced / Higher Advanced, referente ao conteúdo de matéria?

Esses níveis são níveis distintos: assim como o Basic é seguido do Intermediate, o Advanced é seguido de Higher Advanced. O programa de cada nível é próprio daquele estágio e o resultado final alcançado também é diferente.

Por exemplo: comparando-se os conteúdos de Advanced e Higher Advanced, vamos observar que ambos trazem uma unidade sobre ‘modals’. Esse é um tópico que os alunos vêm aprendendo pouco a pouco desde o Basic 2. No Advanced vamos encontrar ‘past modals’. No Higher Advanced vamos encontrar ‘present, future, and past modals’, ou seja, todos os aspectos de ‘modals’ estudados até agora e mais os que ainda faltavam – tudo em uma única unidade.

A ideia do curso Higher Advanced é levar o aluno a um grau maior de conforto no uso da língua e dar a ele mais possibilidades e ferramentas para passar de contextos formais a informais, familiares a negócios, transitar entre sotaques diferentes com tranquilidade, além de domínio de estruturas mais sofisticadas para uso em textos acadêmicos, artigos, ou relatórios.

Meu filho precisa mesmo fazer o Higher Advanced? Não é a mesma coisa que o Advanced?

Sugerimos que sim. Como dito acima, é um novo nível, com novos desafios e oportunidades de aprendizado. Mas, também, voltamos à uma questão anterior: qual é o objetivo do aluno/pai? Em termos de aprendizado? Em termos de uso da língua? Para fins de certificado? É absolutamente necessário que o aluno siga até o Higher Advanced? As respostas vêm da detecção dos objetivos de cada aluno.

Por que geralmente o nível 2 é mais difícil que o nível 1 ?

Nossos níveis 1 coincidem com a primeira metade dos materiais adotados. É comum que a primeira ou até as primeiras duas ou três unidades tragam conteúdos a serem revisados, ou seja, já estudado em níveis anteriores. Essa revisão é necessária para que haja uma prática suficiente do que já foi aprendido imediatamente após as férias, período em que a maioria dos alunos não pratica o idioma de forma sistemática e para que o caminho para as novas estruturas esteja bem sólido. Normalmente, por exemplo, revemos o presente simples para introduzir o presente contínuo, ou revemos a forma ativa para introduzir a forma passiva e assim por diante. A tendência é que a revisão seja feita no início de cada novo estágio. Daí a sensação de maior dificuldade na segunda metade do livro.

Qual a melhor idade para meu filho iniciar o Inglês? Acho 6 anos muito cedo.

A literatura diz que quanto mais cedo, melhor. A criança exposta à instrução em inglês antes da alfabetização tem ganhos linguísticos permanentes, especialmente com relação à compreensão oral e pronúncia.

Nosso curso foi desenvolvido levando em conta todas as faixas etárias e suas características. Os cursos infantis valorizam bastante a parte lúdica do processo ensino-aprendizagem exatamente para que seja respeitada cada fase de desenvolvimento da criança, com a quantidade apropriada de trabalhos manuais, música e dança/atividade física, ouvir, ler, falar e escrever – tudo na medida certa para cada idade.

De qualquer forma, novamente, volta-se à questão: qual é o objetivo do pai/aluno? Qualquer idade é apropriada, desde que se siga um programa sólido, com comprometimento.

Em quantos anos de curso o meu filho já vai falar Inglês?

O aluno fala inglês desde a primeira aula. Nível a nível, ele vai ganhando mais estruturas e experiência para lidar com, cada vez mais, situações.

É importante o pai de um aluno Kids/Junior/Teen saber que cada nível leva em conta a faixa etária em questão. Portanto, as situações de prática de cada curso dependem das experiências de vida da criança ou do adolescente. Para que o aluno saia do curso preparado para apresentações acadêmicas, por exemplo, é necessário que essa atividade faça parte da sua rotina escolar, portanto, não vai acontecer nos cursos Kids/Juniors, mas, sim, a partir do nível Intermediate.

Consigo fazer o curso individual pelo menos na metade do tempo do curso regular?

O curso regular é proposto para uma carga horária de 110 minutos de aula, enquanto os cursos individuais têm aulas de 75 minutos. Isto significa uma aceleração considerável, mas não o encurtamento pela metade.

Os cursos individuais dependem muito da ‘disciplina’ do aluno. Cumprindo as tarefas em dia, sendo pontual com exercícios, redações e testes, a chance de conseguir acelerar um é maior.

Porém, como o aluno não conta com colegas para praticar o conteúdo oralmente, a quantidade de atividades de prática oral para o aluno individual tende a ser maior, ou seja, tomando o tempo justo de aula. O que normalmente vemos é exatamente o contrário. Como o aluno faz aulas individuais, deixa para fazer todo o trabalho referente ao curso nos momentos de aula. Com isso, o curso acaba se estendendo para além da carga horária proposta.

Quais os benefícios do certificado TOEFL e Michigan?

As certificações internacionais têm a finalidade de comprovar seu nível de proficiência no idioma e têm reconhecimento nacional e internacional.

O TOEFL é pré-requisito para universidades americanas e grande parte de universidade de outros países do mundo. Ele é recomendado para quem tem interesse em estudar em outros países. Mesmo no Brasil, ele pode ser pré-requisitos para certos programas de mestrado ou doutorado e programas de bolsa. O resultado do exame é medido em uma escala de 0 a 120 (TOEFL iBT) e tem validade de dois anos.

O ECCE e ECPE são exames propostos pela Universidade de Michigan, atualmente gerenciados pela CaMLA – Cambridge Michigan Language Assessment. Eles também comprovam proficiência, mas diferentemente do TOEFL, não perdem a validade e para se obter o certificado é necessário que o aluno seja aprovado com uma nota mínima em todas as partes do exame. O ECCE é recomendado para aluno cursando ou tendo terminado o Advanced 2 e o ECPE é recomendado para alunos que tenham feito o curso preparatório, ou no mínimo, terminado bem o Higher Advanced 3.

Muitas empresas exigem certificações para que o funcionário possa ocupar determinados cargos, embora a maioria das grandes empresas multinacionais também apliquem um teste próprio de inglês no momento do recrutamento. Ainda assim, uma certificação internacional é sempre um atrativo. Ou seja, tanto para fins acadêmicos, quanto para fins profissionais, os exames internacionais podem fazer a diferença: eles atestam o nível de inglês do aluno em escala internacional.